Empresas devem se preparar: BIM entra em vigor em janeiro

18 de setembro 2020

Tecnologia integra todas as áreas envolvidas em um projeto numa única plataforma

Foto: Divulgação

O Building Information Modeling (BIM) entrará em vigor em janeiro de 2021. A primeira etapa envolverá obrigatoriedade de sua aplicação em obras públicas federais. As etapas de implantação vão até 2028.

O decreto federal nº 10.306, de 2 de abril de 2020, torna obrigatória a utilização do BIM na execução de obras e serviços de engenharia realizadas pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal.

A implementação se dará em etapas, até 2028, incluindo licitações, planejamento e o controle das obras.

A modelagem de dados de construção, tradução da sigla BIM, ainda é um desafio no Brasil. Pesquisa feita no primeiro semestre pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontava adesão em apenas uma em cada 10 empresas.

A tecnologia integra todas as áreas envolvidas em um projeto numa única plataforma que reúne informações relativas às etapas produtivas. O modelo é tridimensional. Usa-se o conceito da Tecnologia 4.0, com práticas como internet das coisas e inteligência artificial.

Ajudando nas decisões

As novas ferramentas facilitam as tomadas de decisões, já que há uma grande quantidade de informações – dispostas de forma organizada. Por exemplo, permite antecipar a visualização de pontos que seriam definidos apenas durante a obra, evitando custos extras.

O levantamento de dados quantitativos e de orçamentos se torna mais confiável. Já o proprietário do imóvel tem o controle do cronograma de trabalho.

Parte das empresas destaca também a importância do BIM para a manutenção do imóvel.

Voltar