Indústria de máquinas na região retoma crescimento

28 de novembro 2018

Basso disse que o setor ainda está muito dependente das exportações

Foto: Divulgação

O consumo de máquinas e equipamentos na região de Piracicaba apresentou uma alta de 2,6% no mês de outubro. O resultado foi puxado pelas exportações, que tiveram um salto de 23,4%.

Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), nesta terça-feira, 27 de novembro. A alta ocorre após dois meses de queda.

“Ainda estamos muito dependentes das exportações, que cresceram 23,6% este ano, na comparação com 2017. Precisamos melhorar o cenário nacional, para que ocorra a reindustrialização do país”, disse José Antônio Basso, diretor da Abimaq na região de Piracicaba.

Os recuos no consumo de máquinas e equipamentos ocorreram em agosto e setembro. Na ponta, o resultado foi puxado pelas importações que cresceram 23,4%. No ano, o crescimento do consumo aparente foi de 13,9%, no período janeiro-outubro. Esse aumento foi influenciado pela combinação de crescimento na entrada física (+16,4%) de máquinas e equipamentos e do efeito câmbio (+9,6%).

Daí a alta no consumo aparente estar atrelado à importação.

As vendas da indústria de máquinas e equipamentos registraram crescimento, anulando parte da perda ocorrida no mês anterior. O aumento foi de 1,9% ante setembro último e 14,4% sobre o mesmo mês de 2017.

Nos 10 meses deste ano já apurados, a receita manteve a tendência de recuperação, e alcançou 7,7% de crescimento em relação ao mesmo período de 2017. “A alta do faturamento no ano é devido basicamente às exportações e ao câmbio. O mercado interno mostra sinais de recuperação no período deixando, praticamente, de influenciar negativamente a receita”, disse o presidente do Conselho de Administração da Abimaq, João Carlos Marchesan.

Porém, Marchesan ressalta que o avanço nos dados ainda está muito distante dos melhores dias do setor. As vendas das indústrias associadas estão 34,6% abaixo do registrado entre os anos de 2010 e 2013.

A indústria de máquinas emprega atualmente 302,6 mil pessoas em todo o país. Há 10 meses consecutivos o setor vem ampliando o quadro de funcionários – somente este ano, foram 13,5 pessoas contratadas.

Voltar